PROFESSOR E MAESTRO MANUEL MARQUES 01.jpg

BIOGRAFIA - MANUEL MARQUES

1 Anais do VII Fórum de Pesquisa Científica em Arte. Curitiba, Embap, A ARTE DE MANUEL MARQUES E A GUITARRA PORTUGUESA Maria do Amparo Carvas Monteiro 1 Resumo A prática da guitarra portuguesa aparece sobretudo ligada ao fado de Lisboa e à canção de Coimbra. Neste contexto, Manuel Marques é um dos mais representativos compositores e intérpretes deste instrumento, acção que reforça com a sua docência em actividade que, no Brasil, vem mantendo há mais de cinquenta anos, desempenhando papel de relevo em prol da interculturalidade luso-brasileira. Palavras-chave: Guitarra; Fado; Canção. Abstract The practice of the Portuguese guitar appears mainly linked to the fate of Lisbon and the Coimbra song. In this context, Manuel Marques is one of the most representative composers and performers of this instrument. He reinforces this with his teaching activity in Brazil, which he has maintained for over fifty years, playing major role in support of luso-brazilian interculturallity. Keywords: Guitar; Fado; Song. O rico e expressivo património musical português, seja na sua tradição de música erudita através dos séculos, ou nas suas múltiplas expressões de músicas de tradição oral, teve uma trajectória dinâmica cuja fisionomia se deve tanto ao génio criador do seu povo, como à capacidade e facilidade com que o português soube influenciar e também assimilar outras culturas em todos os continentes (BÉHAGUE, 1997, p. 61). Não cabe no âmbito restrito desta comunicação, abordar de forma exaustiva a generalidade das questões relacionadas com este tema. Pretendo, apenas, concentrar estas linhas num aspecto particular da construção de uma especificidade musical, neste caso, a arte de Manuel Marques e a guitarra portuguesa. A prática deste instrumento aparece sobretudo ligada ao fado de Lisboa e à canção de Coimbra e só esporadicamente foi utilizada por compositores portugueses de formação erudita. A guitarra de Lisboa, por exemplo, está em plena expansão no século XX, protegida ao mais alto nível pelo próprio rei D. Carlos que terá tido aulas

deste instrumento com J. M. dos Anjos e que promove na corte numerosas apresentações de guitarristas destacados, por vezes mesmo no contexto de visitas oficiais de soberanos estrangeiros, 1 Doutora em Ciências Musicais pela Universidade de Coimbra. Professora Adjunta de nomeação definitiva na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Coimbra. Directora da Licenciatura em Música e Coordenadora do Mestrado em Ensino de Educação Musical. Membro e investigadora do Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos da Universidade de Coimbra (CIEC).

2 Anais do VII Fórum de Pesquisa Científica em Arte. Curitiba, Embap, como Eduardo VII de Inglaterra, enquanto que, em Coimbra, se impõem gradualmente Artur Paredes e os seus contemporâneos Flávio Rodrigues 2 e Afonso de Sousa 3 (MORAIS; NERY, 2010, p ). É de extrema importância realçar o contributo de Artur Paredes para a canção de Coimbra, que se reparte em quatro vertentes: «criação de um novo repertório solista, a inovação das técnicas de execução do instrumento, a colaboração para a modificação da morfologia do instrumento e o reforço da importância da guitarra enquanto instrumento de acompanhamento», tendo a sua influência sido decisiva para a diferenciação entre a guitarra de Coimbra e o instrumento lisboeta. (CARVAS; CASEIRO, 2010, p. 967) Neste contexto, Manuel Marques é um dos seus mais representativos compositores e intérpretes, acção que reforça com a sua docência em actividade que, no Brasil, mantém há mais de cinquenta anos, desempenhando papel de relevo em prol da interculturalidade lusobrasileira. Manuel Marques Pereira d Oliveira (*Milheirós-Maia, 11 jan. 1926), para além de guitarrista é também violista, pianista, acordeonista, compositor, maestro, poeta e professor. É diplomado em Violão (1966) pelo Conservatório Musical de Santana, e em Piano (1976) pelo Conservatório José Maurício, ambos em São Paulo, Brasil. Descendente de uma família de músicos (neto, filho e sobrinho), iniciou a aprendizagem da guitarra com seu pai, António Joaquim Pereira d Oliveira, aos 7 anos de idade e aos 10 passou a estudar com Alexandre de Oliveira Brandão. Após a morte do pai, então com 13 anos, Manuel Marques continuou os seus estudos de guitarra e realizou os primeiros espectáculos na cidade do Porto. Dois anos depois, iniciou os estudos de harmonia, contraponto e composição e em 1945, já leccionava guitarra e acordeão em Milheirós Maia e constituiu o seu primeiro grupo (uma pequena orquestra de sopro), de que foi regente. Aos 20 anos, compôs as suas primeiras obras, tendo-se estreado em programas radiofónicos (Rádio Club do Norte e na Rádio Renascença), no Porto. Em 1947, quando cumpria o serviço militar no Exército (no antigo Regimento de Cavalaria 4), em Santarém, colaborou com o Orfeão Scalabitano como primeiro guitarrista da respectiva Orquestra Típica, efectuando digressões e espectáculos no sul de Portugal. 2 Guitarrista e compositor, Flávio Rodrigues da Silva (*Coimbra, 29 out Coimbra, 23 ago. 1950), ensinou guitarra a várias gerações de guitarristas, entre c e 1945, alguns deles estudantes da academia de Coimbra, de que se destacam Fernando Neto, Albano de Noronha, António Pinho Brojo e António Portugal seu segundo guitarra até ao ano em que Flávio Rodrigues faleceu, tendo influenciado as técnicas de execução da guitarra de Coimbra nas décadas de 30 e 40 (CARVAS, 2010, p ). 3 Guitarrista, autor de letras e compositor, Afonso de Sousa (*Maceira, Leiria, 24 jun Leiria, 18 dez. 1993), foi um dos guitarristas mais solicitados para actuar em festividades académicas coimbrãs nas décadas de 1920 e 30, tendo tido um papel preponderante como solista, mas principalmente como segundo guitarra de Artur Paredes, tendo com este gravado todos os seus discos editados, pela His Master s Voice. Acompanhou cantores célebres, entre os quais Edmundo Bettencourt, António Menano, Paradela de Oliveira e o brasileiro Lucas Junot, entre outros (CARVAS; CASEIRO, 2010, p. 1232).

3 Anais do VII Fórum de Pesquisa Científica em Arte. Curitiba, Embap, Nesse período, recebeu um louvor do Coronel Comandante daquela unidade, pela composição de uma Marcha Militar destinada a ser tocada pela respectiva Banda. Após o seu regresso ao Norte, integrou em 1954 a Orquestra de Tangos do Orfeão Universitário do Porto (OUP), da qual foi ensaiador, arranjador e guitarrista solista. Em abril de 1955, participou na digressão do OUP às cidades espanholas de Vigo e Orense, onde fez a sua estreia internacional. Em outubro desse ano, emigrou para o Brasil (com sua esposa e filho que completou o primeiro ano de idade durante a viagem), país em que se radicou e ainda hoje reside, na cidade de São Paulo, onde iria desenvolver a sua carreira como guitarrista, compositor e pedagogo. Logo após a sua chegada, encetou contactos com pessoas inseridas nos circuitos de sociabilidade das práticas musicais naquela cidade para participação em espectáculos. Com o patrocínio da Casa de Portugal, realizou centenas de concertos em diversos auditórios brasileiros e da América Latina, assim como gravações e programas de televisão. Estreou a sua Orquestra de Guitarras na Rádio Record de São Paulo, em Em 1960, apresentou-se na TV Tupi integrando um trio de guitarras portuguesas, com sua mulher Ana Marques e seu filho Nelito Marques. O ano de 1963 foi de decisiva importância para a sua acção pedagógica, tendo fundado nesse ano a Academia Musical Manuel Marques, na cidade de São Paulo, na qual, desde então, se lecciona canto, viola, guitarra portuguesa, bandolim, acordeão e piano, entre outros instrumentos. Entre os programas de televisão que marcaram a sua carreira, destacam-se Adega de Cidália, de Cidália Meireles 4 e Portugal no Mundo, de Santos Mendes. A qualidade artística e a renovação estética patentes na sua obra, permitiu ao poeta das 12 cordas e mestre da guitarra portuguesa 5, como por vezes é designado, levar a sua arte aos palcos, à rádio, às telas do cinema e à televisão, no Brasil e outros países, tais como, Portugal, Espanha, Estados Unidos e África do Sul, contribuindo para a divulgação do seu extenso e variado repertório. Em 1986, a TV Cultura - Canal 2 de São Paulo apresentou um Recital de Guitarras Portuguesas, programa inédito na televisão brasileira, onde Manuel Marques deu uma volta ao mundo nas asas da guitarra portuguesa, acompanhado por Bonfim ao violão. É autor das bandas sonoras das telenovelas brasileiras António Maria (TV Tupi), Dez vidas, As Pupilas do Senhor Reitor (TV Record), Os Imigrantes (TV Bandeirantes), bem como de filmes como Sertão em Festa e Cortiço, entre outros. Com todo o virtuosismo e a sensibilidade que o 4 Cantora e apresentadora. 5 Sobre este cordofone, sua construção e afinações, processos de reconstextualização social, métodos, repertório e técnicas, oficinas e construtores, vide, Morais e Nery. Guitarra. Enciclopédia de Música em Portugal no Século XX, Coord.: Salwa Castelo-Branco, v. 3. Lisboa: Círculo de Leitores, 2010, p , e também CABRAL, A Guitarra Portuguesa. Amadora: Ediclube, 1999.

4 Anais do VII Fórum de Pesquisa Científica em Arte. Curitiba, Embap, caracterizam, compôs um repertório copioso (c. de 700 obras registadas no ECAD Escritório Central de Arrecadação e Distribuição, Brasil), sendo que as suas obras para guitarra se enquadram nos estilos da canção de Coimbra e no fado de Lisboa. Compôs igualmente, para coro e banda militar, entre outras formações. As suas composições para guitarra solo constituem referência para muitos guitarristas. São obras de grande exigência técnica que exploram as potencialidades melódicas e tímbricas do instrumento em diversas afinações, criando texturas sonoras densas, sem prejuízo da limpidez e clareza da estrutura formal, melódica, harmónica e rítmica. Enquanto solista, Manuel Marques interpretou guitarradas de Coimbra e de Lisboa, repertório de música popular brasileira e portuguesa, bem como música erudita do século XVIII ao século XX, tendo gravado 28 LP (o primeiro dos quais há 45 anos) e 6 CD (um deles com 23 números, gravado em França). À guitarra acompanhou diversos cantores brasileiros: Ângela Maria, Daniel, Roberto Leal, 6 Aguinaldo Raiol, Gal Costa, Caetano Veloso e outros. De entre os LP s, destacamos, Trio Manuel Marques e as Guitarras Portuguesas (onde entre outros temas são interpretados Balada de Coimbra, Coimbra, Menina e Moça, Canoa do Tejo e Lisboa, Menina e Moça), Portugal e seus fados (com onze temas de fado de Lisboa e um tema de Coimbra), Clássicos - Manuel Marques e a sua Guitarra Portuguesa (com temas de Villa-Lobos, Gounod, António Rovira, Nelito Marques e Manuel Marques) e 24 Melodias Imortais (entre elas, Malagueña, Danúbio Azul, Hava Nagila e Granada). Nos CDs realçamos Musical (com Ave Maria de Gounod e temas de Coimbra e de Lisboa, alguns de sua autoria) e Cabra de Coimbra (com 13 temas de sua autoria, de inspiração e estilo que podemos designar coimbrãos, particularmente, Academia, Início de Férias, Guitarra Plangente e Quinta das Lágrimas, para além do tema que dá o nome ao trabalho Cabra de Coimbra, lembrando o som das badaladas do mais famoso sino da Torre da Universidade de Coimbra). Para além de temas de guitarra de Coimbra e de Lisboa, música popular portuguesa e brasileira, Manuel Marques integra no seu repertório música de Bach, Gounod, Beethoven, Mozart, Schubert, Chopin, V. Monti, António Silva Leite (do qual executa todo o repertório que lhe é conhecido), Villa Lobos e outros. Manuel Marques preocupou-se com a transmissão dos seus conhecimentos e concede particular importância ao ensino da guitarra portuguesa, através de cursos de formação com nível científico, teórico e prático, enquadrados na sua Academia e ao nível de Conservatórios. Este ensino é ministrado presencialmente e à distância (e-learning), através 6 De seu nome António Joaquim Fernandes, português de nascimento (Vale da Porca, Macedo de Cavaleiros, 27 jan. 1951). Roberto Leal destacado cantor, autor de letras e compositor, emigrou para o Brasil, em 1962, tendo estudado viola e canto na Academia Musical Manuel Marques, em São Paulo, onde se radicou.

5 Anais do VII Fórum de Pesquisa Científica em Arte. Curitiba, Embap, das novas tecnologias, para alunos no Brasil e noutros países, tais como, o Canadá e África do Sul. Contrariando a tradição da transmissão oral de conhecimentos, Manuel Marques aconselha a aprendizagem baseada em sólidos conhecimentos musicais. Para além de professor de instrumentos (guitarra portuguesa, violão, acordeão, piano e outros) é também docente de Educação Musical e de Composição. Perfeccionista e grande virtuoso da guitarra portuguesa, desenvolveu para esta uma técnica de dedilhação própria (assente na utilização versátil e precisa da mão direita e na distribuição flexível e eficiente dos dedos da mão esquerda, com destaque para o anelar e o mínimo). Para a qualidade das suas interpretações muito contribui também o talento e a precisão rítmica e imaginação harmónica dos seus acompanhadores Bonfim, Nelito e Alex Marques. A estes dois últimos, seu filho e neto, respectivamente, Manuel Marques transmitiu a herança familiar, aspecto para o qual igualmente contribuiu o desempenho de sua esposa (que também foi executante de guitarra portuguesa e colaboradora da Academia Musical Manuel Marques). Outro aspecto que caracteriza as suas actuações é a diversidade dos temas que executa e a utilização de afinações distintas (seis), consoante o estilo, a época ou a natureza da obra. Este facto obriga-o a ter constantemente preparadas várias guitarras (possui vinte) que permitem a versatilidade e a fluidez dos espectáculos, sem as perdas de tempo e outros inconvenientes da mudança de afinação em palco. Utiliza, habitualmente, guitarras construídas por membros da família Grácio particularmente Gilberto Grácio (*Lisboa, 12 mai. 1936, com oficina no Cacém, Lisboa), Domingos Cerqueira da Silva (*3 out Porto, 1980), Manuel Cardoso (*Montão, Cinfães do Douro, 8 abr Lisboa, 17 jul. 1991) e António Maria Mendes da Silva, luthier português radicado em São Paulo. Com este último, Manuel Marques modificou ligeiramente as características da escala, através da alteração da sua largura, da colocação de um primeiro ponto metálico junto ao travessão de osso e da modificação do apoio da terceira corda no cavalete, tendo em vista garantir o rigor da afinação, a segurança da colocação da mão esquerda e a limpidez sonora. Admirador de Artur Paredes e Carlos Paredes 7 com quem contactou durante algumas das suas deslocações a Portugal, estudou exaustivamente a obra de ambos, bem como de outros guitarristas e compositores de Coimbra e de Lisboa. 7 Guitarrista e compositor (*Coimbra, 16 fev Lisboa, 23 jul. 2004), apesar da sua iniciação precoce ao instrumento, começou a sua carreira profissional como guitarrista tardiamente. Como refere Nery (2010, p. 968) logo à partida, ser-lhe-ia difícil conquistar um lugar no panorama da guitarra de Coimbra sendo filho do paradigma absoluto da execução deste instrumento, para além de residir em Lisboa desde Relativamente ao seu estilo e obra, Carlos Paredes é o mais carismático guitarrista português da segunda metade do séc. XX, enquadrando-se a sua música numa gramática essencialmente tonal, com um ritmo harmónico por vezes rápido mas com um recurso restrito da modulação às tonalidades próximas.

6 Anais do VII Fórum de Pesquisa Científica em Arte. Curitiba, Embap, O seu estilo interpretativo associado a uma técnica de execução pessoal, caracterizase por um lirismo intenso na abordagem de melodias cujo contorno realça através do rubato, do vibrato, do glissando, das suspensões e das mudanças de dinâmica. O domínio técnico do instrumento é subordinado à expressividade musical, mesmo em passagens rápidas que executa com virtuosismo, sem deixar de realçar as notas e acordes-chave do percurso melódico, harmónico e rítmico e o carácter percurssivo do instrumento. A originalidade da sua obra também se deve à sua diversificada trajectória musical. O seu mérito como musicista inspirado e inovador merece reconhecimento acrescido pela sua excepcional condição de pedagogo, maestro e grande comunicador. As suas mais recentes apresentações públicas em Portugal ocorreram na cidade da Maia, no Verão de 2010, integrando a formação do Trio Manuel Marques em Portugal em que é acompanhado por Nelito e Alex Marques. Ao longo da sua carreira foi distinguido com diversas condecorações. Entre outras, contam-se a de 26 de Abril 2003, em São Paulo, na comemoração do Dia da Comunidade Portuguesa. Em 6 de Agosto 2007, foi agraciado com o título de Cidadão Paulistano, pela Prefeitura da cidade de São Paulo, em cuja cerimónia tocou duas obras em guitarra portuguesa, a pedido do público. Conheci o Professor Manuel Marques há alguns anos, durante uma das suas estadias em Portugal, em casa de sua irmã, em Vila-Nova de Gaia, cidade situada junto à foz do rio Douro, em frente à cidade do Porto, onde também o entrevistei. Nesta moradia e na minha casa em Coimbra, onde recebi a sua visita, tive, por diversas vezes e espero continuar a ter o privilégio de com a minha família e amigos, ver e ouvir tocar este grande mestre e com ele conviver. Através deste convívio, é seguro afirmar que o mesmo tem presente no seu coração de compositor e intérprete o Brasil, Amada Terra 8, como ele próprio se lhe refere, país que carinhosamente o acolheu e lhe permitiu desenvolver e projectar a sua obra e a sua arte. ENTREVISTAS Por Amparo Carvas (acompanhada pelos guitarristas Fernando Monteiro e Rui Lopes), a Manuel Marques e Nelito Marques (Manuel Marques d Oliveira Pereira), nos dias 1 e 4 de julho de 2007, em Vila Nova de Gaia, com gravações e fotografias. Entrevistas telefónicas: dias 10 e 12 de agosto de 2007, por Amparo Carvas, a Nelito Marques e Manuel Marques, respectivamente. 8 Título de composição de sua autoria, inserido no LP Navegando através da música, de 1962.

7 Anais do VII Fórum de Pesquisa Científica em Arte. Curitiba, Embap, REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BÉHAGUE, Gerard. O impacto mundial da música e instituições musicais portuguesas: um esboço preliminar. Portugal e o mundo. O encontro de culturas da música. Lisboa: Dom Quixote, CABRAL, Pedro Caldeira. A Guitarra Portuguesa. Amadora: Ediclube, CARVAS MONTEIRO, Maria do Amparo. Considerações a respeito das relações musicais entre Coimbra e o Brasil. Kongress Brasil-Europa 500 Jahe: Musik und Visionen. Köln: ISMPS e V., CARVAS, Amparo; Rodrigues da Silva, Flávio. Enciclopédia de Música em Portugal no Século XX, Coord.: Salwa Castelo-Branco, v. 4. Lisboa: Círculo de Leitores, 2010, p (Verbete) CARVAS, Amparo; CASEIRO, Virgílio. Paredes, Artur. Enciclopédia de Música em Portugal no Século XX, Coord.: Salwa Castelo-Branco, v. 3. Lisboa: Círculo de Leitores, 2010, p (Verbete) CARVAS, Amparo; CASEIRO, Virgílio. Sousa, Afonso de. Enciclopédia de Música em Portugal no Século XX, Coord. de Salwa Castelo-Branco, v. 4. Lisboa: Círculo de Leitores, 2010, p (Verbete) CASTELO-BRANCO, Salwa El Shawan. Voix du Portugal. Paris: Cité de la Musique-Actes Sud, COSTA, Fernando. Manuel Marques. 30 anos de Brasil. São Paulo: Laudo Paroni-MTB, MARQUES, Manuel. Portugal e seu Folclore. Arranjos de Manuel Marques. Brasil: Irmãos Vitale, MORAIS, Manuel; NERY, Rui Vieira. Guitarra. Enciclopédia de Música em Portugal no Século XX. Coord.: Salwa Castelo-Branco, v. 2. Lisboa: Círculo de Leitores, 2010, p (Verbete) NERY, Rui Vieira. Paredes, Carlos. Enciclopédia de Música em Portugal no Século XX, Coord.: Salwa Castelo-Branco, v. 4. Lisboa: Círculo de Leitores, 2010, p PARONI, Laudo. Manuel Marques. Guitarra Portuguesa, São Paulo: Ed. da Academia Musical Manuel Marques, ALGUMAS REFERÊNCIAS DISCOGRÁFICAS MARQUES, Manuel. Musical. Manuel Marques. SONOPRESS/MCK [CD], Cabra de Coimbra. SONOPRESS/MCK [CD], Musique du monde. BUNA/RECORD - France [CD] (com 24 melodias), Clássicos. Manuel Marques e sua Guitarra Portuguesa. FERMATA - F [LP], Clássicos. Manuel Marques e sua Guitarra Portuguesa. FERMATA - F [LP], Portugal e seus fados. Manuel Marques e a sua Guitarra Portuguesa. FERMATA F [LP], Manuel Marques. Guitarra Plangente. FERMATA - ST [LP], Trio Manuel Marques e as Guitarras Portuguesas. FERMATA - F [LP],?.. Os Imigrantes. Trilha sonora original - Parte espanhola e portuguesa. POLYGRAM - ST Série Azul [LP], Portugal Colorido. CHANTECLER ALVORADA-ST [LP], 1977.

8 Anais do VII Fórum de Pesquisa Científica em Arte. Curitiba, Embap, Melodias Imortais. Solista internacional: Manuel Marques. TROPICANA-ST- 01 [LP], Manuel Marques e a sua Guitarra / Tema de amor em forma de Prelúdio / Saloio Vira do Choupal / Capas Negras / Madrigal / A Muralha / Festa em Lagoa Serena quando vem a noite / No fim da tarde uma lágrima caída. RODA.FERMATA-ST - SRTL 2OOO [LP], A Viola no Cinema. As mais belas músicas do filme Sertão em Festa (da trilha sonora do filme Sertão em Festa )-da Servicine Ser. Gerais de Cinema Lda. FERMATA - FB-273 [LP], Marques, Manuel e a sua guitarra apresentando os temas da telenovelas António Maria e A Muralha. FERMATA - FB-238 [LP], As Pupilas do Sr. Reitor TV Record. FERMATA - FB-280 [LP], As Pupilas do Sr. Reitor TV Record. FERMATA - FB [LP], Coimbra em Serenata. José Teles e Manuel Marques. CALIFÓRNIA - CL [LP], s.d.. Coimbra em Serenata. José Teles e Manuel Marques. CALIFÓRNIA - SOS-017- SCDP [LP], s.d.. Portugal em 12 Cordas. TODAMÉRICA - LPP-TA-340 [LP], Guitarra de Portugal. RCA Victor - BBL-1144 [LP], s.d.. Novela As Pupilas do Sr. Reitor. FERMATA - EPN-124 [compacto duplo], s.d.. Novela Dez Vidas. FERMATA - EPN-120 (compacto duplo), s.d.. Manuel Marques. A trilha sonora da novela António Maria, FERMATA - FB-238 [LP], s.d.. Portugal e seu Folclore. FERMATA F [LP], s.d.. Orquestra Típica Portuguesa. Casa de Portugal de São Paulo. FERMATA - F [LP],?. Grupo Folclórico Minhoto: Festa Portuguesa e Portugal da Gente (com 24 melodias inéditas de Manuel Marques). R.C.A.

BIOGRAFIA - NELITO MARQUES

PROFESSOR NELITO MARQUES.png

Nasceu no dia 10 de Outubro de 1954, em Milheiros, Concelho da Maia e Distrito do Porto. É filho do insigne musicólogo Manuel Marques e de Ana da Silva Oliveira. No ano de 1955 viajou com seus Pais para o Brasil, desembarcando no Porto de Santos - São Paulo. A família fixou residência na casa de António Oliveira, irmão de sua mãe, donde iniciou a sua vida em Terras de Santa Cruz. 

 

Ainda no continente estudou até ao 4º ano primário no colégio Nossa Senhora do Sion situado na Vila Maria, transitando para o Colégio Estadual Paulo Egídio de Oliveira Carvalho na Vila Maria, estudou informática 3 cursos na escola: Senac, estudou técnica de gravação e áudio nos estúdios Gazeta em São Paulo. Iniciou a sua actividade musical no ano de 1969, a tocar "Baixo" na Banda de música "Os Nhonhas" e três anos depois começou a tocar "Guitarra clássica" , "Baixo" e "Guitarra Portuguesa", no Restaurante "Adega Lisboa Antiga" no centro de São Paulo. Não abandonando os estudos musicais, continuou-os na "Academia Musical Manuel Marques" , de seu Pai. 


No ano de 1978 integra o "Trio Manuel Marques", criado pelo seu Pai, obtendo assinalável sucesso por onde passasse. Pelo Município de São Paulo foi atribuído ao mestre "Manuel Marques", o título de "Cidadão Paulistano", por ter levado pelo Brasil inteiro o virtuosíssimo da sua guitarra, associando-se, à "Homenagem a Academia Paulistana da História de São Paulo", com o prémio "Clio" tudo isto sem esquecer a "Bênção Apostólica" concedida por "Sua Santidade O Papa Bento XVI", Poeta das 12 cordas assim era chamado "Manuel Marques". 

 

Nelito Marques continuando a sua actividade, tocou nos programas de televisão: Portugal no Mundo, Caravela da Saudade, entre outros, tocou em diversos restaurantes em São Paulo, destacando-se entre outros, Abril em Portugal, Mansão Portuguesa, Marquês de Marialva, Adega Lisboa Antiga, Alfama dos Marinheiros, etc., etc., acompanhando: Adélia Pedrosa - Teresinha Alves - Manuel Taveira - Mário Rocha - Glória de Lourdes - Maria de Lourdes - Francisco José - Abílio Herlânder - Maria Alice Ferreira - Agnaldo Rayol - Pedro Vilar - Susy Paula - Ilda de Castro - Paula Ribas - Luís N'Gambi - Beatriz da Conceição "no Brasil" - Francisco Petrónio - Maria Valéjo "na sua estadia no Restaurante Alfama dos Marinheiros, no Brasil" - Ângela Maria - Hebe Camargo, e muitos cantores da época, tocou com o "Trio Manuel Marques" a frente da Orquestra Sinfónica de São Paulo, no Largo São Bento - tocou no Rancho Folclórico Arouca - Grupo Folclórico Minhoto, e gravou vários discos de vinil com seu Pai, incluindo uma gravação cassete à Guitarra Portuguesa, Baixo Acústico e à Guitarra Clássica com Roberto Leal. 

 

Em Portugal, aonde regressou em 1986, tocou nas principais casas de espectáculo, sobretudo na cidade do Porto, Taberna de São Jorge - O Fado - Mal Cozinhado - Casa da Mariquinhas - Santo Fado - Restaurante Guitarra - Restaurante Samuel - Tasquinha d'Ouro II - Tasquinha da Rosa e no Forte Dom Rodrigo em Cascais com seu Pai, etc., etc., sem esquecer o Hotel Sheraton, no Porto - Hotel Ofir em Fão - Estalagem Zende em Esposende - Estalagem Pirâmide do Egipto em Santo Tirso - Restaurante Pirâmide do Egipto em Santo Tirso - Acompanhando Vários Fadistas: América Rosa - Alma Rosa - Beatriz da Conceição - Natércia Maria - Gina Santos - Maria do Sameiro - Rosinda Maria - Adelina Silva - Valdemar Vigário - António Rocha "O Rei do Fado Menor" - Fernando João - João Correia - Maria Lisboa "no Restaurante Mal Cozinhado" - entre muitos outros Fadistas. Actualmente exerce a actividade profissional de músico e professor, em Portugal.